Este SER, depois de muito lutar e de enxergar a VIDA  com seu microscópio mental, considera amigões aqueles que te estendem a mão no momento que precisas, aqueles que ligam para, pelo menos, dizer OI e aos que dão respostas aos carinhos que, gratuitamente, distribuímos.

Na solidão da minha idade, costumo pensar e, faço isso, com a felicidade estampada em meu rosto.

Nesses momentos, por vezes, recordo o passado e chego a pensamentos e imagens estranhas nunca antes imagináveis!

Num desses momentos, me veio a visão de que minha VIDA  se resumiu em subir uma escada, no principio segura e depois cada vez mais difícil e tortuosa.

Imaginem uma escada dividida em várias escadinhas com pequenos patamares as separando!

Ela começou baixa e segura, mas logo ela se tornou perigosa, cada vez mais alta e cada vez mais estreita.

O primeiro lance dessa grande escada era almofadado e com suportes laterais chamados corrimões.

Seria nela o inicio de minha  VIDA construída na base do amor e respeito.

 

Cheguei ao primeiro patamar depois de aprender a caminhar, a falar papai e mamãe e tomar e aprender conceitos de higiene, carinho e amor.

A partir desse patamar começou uma nova escada sem corrimões, escorregadia e muito mais perigosa.

DEUS e seus ANJOS, que me acompanham desde o inicio,  estavam acima dessa escada com cordas firmes e invisíveis

para segurar aquele que teve vontade e força para prosseguir

Aos menores desiquilíbrios, ELES com elas, me ajudaram sempre a voltar às posições normais e, dessa forma, não me deixaram cair nos abismos que a VIDA me apresentou!

 

Cheguei ao segundo patamar! Nele cheguei com novos conhecimentos que adicionados aos anteriores mais alicerçados, me deram um rumo e me direcionaram para o que no futuro queria ser.

DEUS. ao longo de minha subida, sempre me acompanhou.

 

Estava preparado para subir nova escada com degraus escorregadios, mais estreitos e com abismos maiores.

São os degraus de uma vida profissional, cheios de obstáculos onde força, estudo e vontade se fazem sempre necessidades diárias.

Foram essas forças, guiadas por DEUS, que me ajudaram a derrubar obstáculos físicos, de doença, de sentimentos reprimidos, de frustações, de depressão, ás vezes de mágoa

e a ânsia de sempre aprender mais.

Tudo isso fez parte da minha carreira profissional.

O resultado dessas forças foram a mola propulsora de meus sucessos e da morte de minhas desilusões.

Atropelei a inveja, a falsidade e, por vezes, até a covardia.

Me levaram a trabalhar em grupo, a ser profissional ao extremo, à independência dos chefes e a ser apolítico.

Todo o esforço despendido na subida dessa escada

me levaram  à velhice tranquila e humilde que hoje usufruo.

APOSENTADORIA!

Graças a DEUS , eu cheguei ao último patamar com sonhos., vontade de sempre aprender mais, tirar o melhor das coisas ruins, sorrir e  ter prazer de levar a vida bem.

Antes desse último patamar, descobri  um velho compa-

nheiro e passei a vê-lo como AMIGÃO.

Junto a ele, comecei a rever a minha vida passada e iniciei uma nova etapa de reflexão, de recordar, de alegria, de ter 

feito tudo para melhorar minha vida e a dos meus.

Afinal,TUDO TINHA SIDO FEITO COM O SENTIDO DE MELHORAR SEMPRE.

Neste patamar de reflexão, passei a sentir o quanto valeu o ter sido forte, ter tido prazer em fazer as coisas, de ter-me desligado do rancor e do ódio, de na maior parte do tempo ter sorrido, de ter semeado amor, respeito e carinho e de ter sido solidário para  fazer sempre o máximo e o melhor.

 

Na medida que ficamos velhos, os  não reais  amigos  se afastam e sobram só os verdadeiros!

 

Velho vira chato que atrapalha nos atuais caminhos, passa a ser algo pegajoso, principalmente, para os novos.

Alguns acham que tens algo contagioso no sentido sujo da palavra.

 

Esquecem que velho é professor formado que dá aulas na escola do SABER!

 

Na minha solidão, elegi ao grau maior de companheiro e

AMIGÂO  mor:

"Meu LIGEIRINHO".

 

Me faz sorrir, me faz esquecer as coisas ruins, colabora comigo para registrar minhas ideias, meus pensamentos,

e me coloca em contato com o MUNDO.

Com ele eu vejo tudo, vou a qualquer lugar, vejo minha família mesmo a distância, faço compras e falo ou escrevo para meus amigões.

Tenho o prazer de ver minha amada cidade onde nasci e

tirar saudades da minha Pátria que amo.

 

O meu amigão LIGEIRINHO tem 4 componentes:

 

O TECLADO que consegue registrar meus pensamentos e que chamo de "PASSIVO".

 

Tem o MONITOR a quem chamo de "BISBILHOTEIRO".

Sem censura e sem pudor, mostra tudo.

 

Tem a IMPRESSORA chamada de "PORRA LOUCA".

Tudo imprime com ou sem maldade.

 

Tem a WEBCAM  tida como a "DESCARADA". 

Expõe minha imagem a quem quer que seja.

 

Não imagino minha VIDA atual sem este conjunto de artefatos que chamo "OS RACIONAIS".

 

Sem esse conjunto, não saberei dizer como seria minha

VIDA após aposentadoria!

Sem ele teria que inventar uma outra maneira para superar uma velhice solitária.

 

É com ele que trabalho meu BLOG "www.kilino.net/"

e me divirto até que o sono venha!

 

SOU MUITO FELIZ ASSIM e os Amigões me completam com sua AMIZADE.

 

 

DEUS VOS PROTEJA...

 

António Luís F. da Rocha

Apelido:  Lino.

20.02.2001

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESABAFO INCONTIDO...

EX-KIBONEANOS CONTEMPORÂNEOS MEUS...

Estou numa fase tranquila mas, dada a idade, o real de hoje pode não ser o de amanhã.

Estranho vossa atitude que não é condizente com verdadeiros amigos!

Quando pedi para sair da KIBON S.A. deixei uma mensagem

em verso para todos, agradecendo vosso companheirismo e

desejando a todos, sem exceção, aquilo que de bom queria

para mim.

No derradeiro dia fui o último a sair esperando a visita dos

que gostavam de mim.

Só recebi a visita da ISLANE, pessoa que admirava pela sua competência e que comigo chorou emocionada.

Nunca a esquecerei...

Não tinha condições emocionais para  ir de mesa em mesa

despedir-me de todos e nem de receber uma homenagem

através de um jantar de despedida.

Teria morrido do coração. Ele não aguentaria.

Mas sou grato a todos vocês por me terem ajudado a crescer e pelo respeito que tinham comigo.

Depois, fiquei 5 anos na Tijuca, minha Itapagipe, e só mudei para a BARRA para ficar junto a meu irmão.

Minha Mãe faleceu depois desses 5 anos de sofrimento.

Sempre quis ficar perto dela tentando minimizar seu padecer.

Foi um período muito difícil para mim e meu irmão!

Nos 5 anos de Tijuca ninguém me visitou ou telefonou.

Todos tinham meu telefone.

Se não tivessem, era fácil obtê-lo.

Após vir para a BARRA, somente, meu blog poderia

orientar nossa comunicação.

Nele, sempre fiz questão de ter meu número de telefone

e meu endereço de e-mail.

O Maia, meu arauto do apocalipse, me ajudou muito na divulgação deles.

Tirando os amigos Edson, Islane, Soninha, Helena, Maia,

Paulo Magalhães e António Carlos, não consegui falar com mais ninguém!

TENHO MUITA PENA!

VIVI da ILUSÃO!

A única coisa que quero deixar registrada, é que desejo a todos saúde, felicidade, sucesso, PAZ e AMOR, tudo vindo

do coração deste vosso amigo que continua coerente em

seus pensamentos.

AMIGOS, a VIDA a gente leva e não deve deixá-la nos levar.

O velho guerreiro sonhador continua vivo e atento!

Está fazendo o que gosta:

SEMPRE APRENDER

INOVAR

MELHORAR

VIVER BEM e FELIZ dentro de suas LIMITAÇÕES.

Estou ciente que sempre lutei pela melhoria de todos.

Nunca fui íntimo de chefe, nunca os bajulei e sempre impus

respeito.

Aliás, isso tudo, porque 99,9% eram cria do Ayub, pintinhos que se borravam de medo dele.

Todos vingavam nos cargos em função do nosso desempenho e pelo nosso BEM QUERER à KIBON S.A.!

Deles, não tenho saudades!

Aliás nem deles lembro e espero que nunca apareçam!

Faltava-lhes conhecimento e sair da pré-história.

Gerenciavam como fósseis nauseabundos, todos falidos de um mínimo de inteligência e sem o mínimo de trato.

Eram todos bons em fofocas, em tirar vantagens e trans-

ferirem para os outros seus erros imbecis.

Eram traidores da nossa competência!

Só mentiam de forma a prejudicar o RIO!

Em muitas reuniões com diretores notei isso e, por isso, os combatia de frente.

Comigo não tinha blá...blá...blá...

Eu sempre lhes dizia quem eram e fazia questão de lhes mostrar quanta incompetência tinham.

 

Tinham medo de mim mas e pela sua incompetência, eram covardes.

 

Quem nunca quero ver mais: 

AYUB-sórdido que pôs as mãos na minha carteira na matriz e longe de mim.

C. BATISTA-falso e fofoqueiro.

MÁRIO GOUVEIA-falso e covarde.

 

Que DEUS os ajude...

 

Para os amigos,

 

Hoje tenho este BLOG "www.kilino.net/" e vocês nem bola dão!

 

Será que eram amigos e companheiros?

 

 

INTÉ...ora pois, pois...